Estudo de Impacto, em Portugal

Âmbito da intervenção: Pós Doutoramento, Universidade do Minho e apoio da Fundação para a Ciência e Tecnologia (SFRH/BPD/80825/2011).

Objetivos: avaliar os efeitos do FPSPI™ em adolescentes portugueses, considerando competências criativas variadas – Fluência, Originalidade, Elaboração, Abstração dos Títulos, Resistência ao Fechamento e Forças Criativas, assim como uma classificação genérica de criatividade.

População do estudo: 131 alunos do 3º ciclo do Ensino Básico português (grupo experimental: 67; grupo controlo: 64), alunos de duas escolas privadas, das cidades de Porto e de Lisboa.

Idades e género: 12 e os 15 anos (M = 13,08; DP = 0,888). Distribuição por género: Grupo experimental – 36 raparigas e 31 rapazes; Grupo de controlo – 36 raparigas e 28 rapazes.

Instrumentos utilizados:

Para a avaliação da criatividade, foi aplicado o TTCT® – Testes de Pensamento Criativo de Torrance, Versão Figurativa (Forma A), adaptada para Portugal (Azevedo, 2007).

Usou-se ainda a Escala de Perceções sobre a Eficácia do FPSPI™, recentemente elaborada (Azevedo, Morais & Martins, submetido).

Resultados

Os resultados vêm reforçar os efeitos positivos de programas de treino face a competências de resolução criativa de problemas.

Por fim, face a indicadores escolhidos por mentores experientes do FPSPI™ e posteriormente validados estatisticamente (como motivação para aprender, gestão do tempo, criatividade ou lidar com a competição), os participantes demonstraram perceções de eficácia do programa muito positivas.